Aquele que procura a verdade corre o risco de a encontrar
Sábado, 28 de Agosto de 2010
...

Os erros de mais trinta anos de desgovernação de Álvaro Pedro, frente a Câmara municipal de Alenquer, ficaram bem enraizados, no fosse o facto do executivo agora liderado pelo Socialista J Riso, teimar em conduzir a autarquia de Alenquer para um profundo abismos, onde o desinvestimento e obra inacabada vão primar no primeiro “e espero, digo eu o único” mandato.

Mas mesmo quando se termina algo, e neste caso o Centro de Saúde de Alenquer, que deve ser com certeza o parto mais difícil das obras publicas portuguesas. E mesmo com a presença ministerial de Ana Jorge, não houve apesar do todo o atraso que a obra teve, tempo para olhar para os pequenos detalhes, tipo o mostrado na fotografia tirada no parque infantil do Centro de Saúde de Alenquer.

A palavra, “Cârama” é realmente um bom exemplo de bom português a dar os nossos jovens, e ainda criticamos, quando vemos os miúdos muitas vezes a escrever por abreviaturas, quando os que nos representam, não tem o mínimo cuidado com a língua portuguesa



publicado por Carlos José Ferreira às 15:51
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 10 de Agosto de 2010
Alenquer sera a primeira a ficar sem televisão analógica, em 2011

Alenquer é a localidade do País escolhida pela Anacom para iniciar o desligamento das emissões analógicas de televisão. O que significa que será nesse concelho que vai ser testada, pela primeira vez, a adequação dos consumidores à televisão digital, e os estragos que o desligamento poderá provocar.

O desligamento é do retransmissor de Alenquer, não significando que afecte toda a população do concelho, estimada em mais de 46 mil habitantes. As televisões que recebam, apenas, o sinal analógico vão apagar-se em Alenquer, no dia 3 de Fevereiro de 2011.



publicado por Carlos José Ferreira às 22:38
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 2 de Agosto de 2010
Via de Cintura de Alenquer

A um ano a traz, e ainda pelas mãos de Álvaro Pedro, então presidente da câmara de Alenquer, eram iniciadas as obras da Via de Cintura de Alenquer.

 

O objectivo seria ligar o alto do Brandão ao IC2, numa extensão de cerca 2500 metros mais 940 de beneficiação e remodelação do nó, de acesso ao Banco de Portugal  e acessos a Auto-estrada. Estávamos então em Ano de Eleições, e o executivo de Alenquer teve muita pressa em arrancar com as obras.  

 

A Descrição a Obra ainda pode ser vista no sitio da CMA, http://www.cm-alenquer.pt/News/newsdetail.aspx?news=11a3f123-4994-4857-bde7-44e4e6c0e5c6, http://www.cm-alenquer.pt/CustomPages/ShowPage.aspx?pageid=460e3a7a-edf4-4283-8269-401e2d56931c.

 

Esta VCA. Sempre me deixou algo amargo de boca, pois quem circula por Alenquer, quer pela manha quer ao final do dia, dificilmente, deslumbrava grande utilização desta VCA. Pois os problemas de circulação da vila de Alenquer adevem de quem tem de atravessar a vila, vindo da EN9 e quem vem da zona de Cheganças / Ota pela Variante de Alenquer. A acumulação de tráfego surge porque, porque o transito afunila-se literalmente no IC2, e pasme a solução da Autarquia foi despejar mais transito no IC2 .

 

Muitas outras soluções poderiam e deveriam ter sido pensadas, e com certeza com custo bem mais baratos. Por exemplo a VCA, não retirar do IC2 os automobilistas que sai das Paredes, a solução passaria por reparar as vias existentes, por exemplo saída pelos Casal de Santo Antonio, repara os caminhos vicinais de forma a evitar o afunilamento do IC2.

 

Ao mesmo tempo, compensaria o trânsito previsível das novas urbanizações do Brandão.

 

No então se a pressa foi muita em avançar com as obras, agora que estamos a menos de seis meses do termino do prazo das mesmas, o executivo de Alenquer, vem a publico dizer, que não tem dinheiro para terminar a obra, e que a mesma deve ser reprogramada.

 

 

 

 



publicado por Carlos José Ferreira às 22:03
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 25 de Julho de 2010
Desperdício de Agua em Alenquer

Num dos concelhos, do nosso país, onde a factura da água é paga a peso de ouro, é totalmente inadmissível que tão preciso bem seja desperdiçado. O facto é que pelo menos durante dois dias, a nossa água correu a céu aberto, em direcção a pequena ribeira de Paredes, Alenquer.

 

Um problema de ruptura é admissível, no entanto o que não se consegue compreender é que após serem contactados os serviços da EPAL, para o facto de existir uma fuga de água junto as suas instalações na Quinta de Santa Teresa, em Paredes, nada fosse feito.

 

Pelo menos 24 horas depois a ruptura, de onde terão sido desperdiçados alguns milhares de metros cúbicos de água, ainda estava por reparar.

 

É verdade, na sexta-feira a noite por volta das 22H, altura em que passei junto ao parque infantil da Quinta de Santa Teresa e apercebendo me que estava a correr um autentico riacho a céu a aberto, e pelo que poderia perceber a ruptura era mesmo junto ao muro das instalações da EPAL, liguei então para EPAL a avisar do sucedido e do outro lado foi me dito que encaminhariam o assunto para a EPAL de Alenquer.

 

Qual não foi o meu espanto, no dia a seguir, ao chegar ao parque infantil acompanhado pela minha filha para as suas brincadeiras no parque infantil e deparo me com o mesmo cenário, agua a correr como se de uma nascente se trata-se.

 

Como o primeiro contacto com a EPAL, não tinha dado em nada, contactei então a CMA, que rapidamente encaminhou o assunto para as Aguas de Alenquer, passado, pouco mais de 20 minutos surgiu então um técnico do piquete das Aguas de Alenquer, que constatou, tal como tinha previsto, que a ruptura era mesmo da EPAL. 

 

Providenciou o contacto então com a EPAL para que o assunto fosse resolvido.

 

O que realmente me causo estranheza é que, a EPAL não tenha reagido, no primeiro contacto, na noite de sexta-feira, para travar o desperdício da água, que todos nos pagamos tão caro.

 

Fotografia tirada no dia 23-07-2010 as 22:34

 

 

Fotografias tiradas no dia 24-07-2010 as 21:30

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por Carlos José Ferreira às 08:38
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 22 de Junho de 2010
Obras sem dono, em Alenquer

Algo se passa em Alenquer, não é que ainda existem obras em espaços públicos sem indicação de alvará ou dos custos afixados ou de responsabilidade da obra ( proprietário) da obra, nada , Absolutamente nada..

 

Afinal estamos mesmo numa republica das bananas, basta começar a esburacar e depois então trata se do resto.

 

Estas imagens foram retiradas, nas Paredes, junto ao Parque infantil, nas proximidades da Quinta de Santa Teresa.

Não existe ninguém que ponha isto na ordem...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por Carlos José Ferreira às 22:01
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 20 de Junho de 2010
DEM, Dispositivo electrónico de matricula

De acordo com o decreto Lei 112, publicado em Maio de 2009, o DEM teria um período de adaptação de um ano, sendo gratuito a sua instalação, nos primeiros 6 meses; de acordo com o artigo 14.” Para os veículos a que se refere a alínea b) do n.º 1 que não estejam associados ao sistema Via Verde, ou nos casos previstos no n.º 12, a distribuição inicial do dispositivo electrónico de matrícula é gratuita nos primeiros seis meses do prazo ali previsto.”

 

 

No entanto as noticias vindas a lume neste fim-de-semana dão conta, que quem pretender fazer a reversa do DEM, tem de pagar, 25 €, que puderam ser convertidos em passagens pelas portagens. Bom, vamos lá ver então a definição de Gratuito; (latim gratuitus, -a, -um, dado ou recebido de graça). Mau então não quer lá ver que o Sócrates, para alem de nos meter a mão no Bolso, com a historia da revisão dos imposto, vem também altera, a língua portuguesa, de forma a que gratuito, passe a ser “com um custo de 25 euros”.

 

Vamos lá fazer as contas segundo os últimos dados existiram em Portugal, cerca de 5 milhões de veículos a circular em Portugal, ou seja com esta medida o estado encaixa mais de 100 milhões de euros.

 

Afinal que sentido faz, termos que pagar, um IUC, uma Inspecção Auto, e agora um DEM, apenas para que meia dúzia de iluminados possam continuar a por milhares de prémios chorudos todos os meses ao bolso. O Povo só tem uma hipótese, pagar e calar, ou se calhar não.....

 

 

 



publicado por Carlos José Ferreira às 21:16
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 15 de Junho de 2010
Obra de Santa Engrácia Inaugurada por Ana Jorge em Alenquer

A Ministra da Saúde, esteve hoje em Alenquer com a intenção de inaugurar, o Centro de Saúde de Alenquer.

 

 

Na ocasião e face as noticias avançadas nos últimos dias, sobre cortes desastrosos, nos meios de socorro, a ministra da Saúde esclareceu  que os helicópteros ou ambulâncias de socorro do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) não deixarão de funcionar apesar dos cortes nas despesas dos organismos tutelados pelo seu ministério.

 

Ana Jorge, disse que todos os meios de socorro "são para manter", embora alguns possam ser alterados da localização actual, vamos lá ver no fim do ano se a palavra da ministra vale alguma coisa ou se  foi apenas  mais uma inverdade do Governo.

 

O Centro de Saúde Alenquer, entrou em funcionamento no último dia de Maio, sem que tenha sido acautelado o seu real e bom funcionamento, na primeira semana por exemplo, não haviam caixotes do lixo, papel (toalhetes de mão ), elevadores ( os tais) sem estarem operacionais, etc etc etc. Estes pormenores são muitas vezes descuidados, e outros, lembro me por exemplo, se foi efectuado algum simulacro ao edifício..se foram acauteladas ou pensadas situações, idênticas as acontecidas em Março passado em que toda aquela área esteve completamente alagada. A agua em causa não saio do rio foi se sim acumulando. São neste pequenos detalhes, que realmente nos afastam da Europa, e nos aproximam de Marrocos, como dito nas comemorações dos 25 anos de integração Europeia.

 

Mais uma vez é de notar, que a falta de rigor, nos detalhes é um problema transversal a quase todos os governos dos últimos 36 anos

Cortes orçamentais não abrangem meios de socorro do INEM - ministra da Saúde 

 

 



publicado por Carlos José Ferreira às 18:57
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 7 de Junho de 2010
Eleições autárquicas intercalares de Alenquer

Hoje ( ontem), pela manha quando falava com algumas pessoas num café, e a meia dúzia de metros de uma mesa de voto, pode constatar que essas pessoas não tinham ido votar, porque não tinham conhecimento das eleições. Pareceu me estranho, mas realmente e julgar pela abstenção verificada principalmente na Freguesia de Santo Estêvão, pode ter acontecido, que estas eleições tenham passado ao lado da maioria das pessoas, por falta de conhecimento, ou por falta de motivação, mas principalmente por falta de empenho dos políticos Alenquerenses que nos representam. Assim, e como quase sempre acontece, a abstenção apenas beneficia, o partido que deveria sair derrotado nestas eleições.

Se o processo de marcação das mesmas não foi pacifico, tendo o Governador Civil, ido contra a opinião da maioria dos partidos, representados, e dado uma ajudinha ao seu partido a falta de divulgação, foi mais que gritante, infelizmente, todos nós ficamos a perder, pois mais uma vez viram ao de cima apenas as vaidades pessoais, por terem sido eleitos o presidente A, ou o B e nada será feito de concreto.

Em relação a resultados os poucos votos ficaram então distribuídos:

Em Aldeia Gavinha, o Partido Socialista elege como presidente da junta Célia Nicolau, ao arrecadar 56,35 por cento dos votos dos 631 votantes, numa freguesia onde a abstenção foi de 37,89 por cento. Na Freguesia de  Meca, foi eleito presidente da junta Luís Aguiar, PS, com 42,96 por cento dos votos, tendo a abstenção ficado nos 42,64 por cento.

Os eleitores deram também a vitória ao Partido Socialista em Santo Estêvão, elegendo Paulo Matias como presidente da junta com 54,5 por cento dos votos, em Santo Estêvão a abstenção foi de 73 por cento, um recorde absoluto, que apenas vem de mostrar a indiferença da população em relação aos políticos.



publicado por Carlos José Ferreira às 00:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quinta-feira, 3 de Junho de 2010
Eleições em Alenquer

Este fim-de-semana, vamos a eleições em 3 freguesias de Alenquer, Aldeia Gavinha, Meca e St Estêvão.

Apenas algumas considerações, quem tem estado a frente destas freguesias, o Partido Socialista em todas elas.

O que foi feito de tão inovador ou que mereça um renovar de mandatos nestas freguesias, pelos socialistas, nada, absolutamente nada.

No caso da freguesia de St Estêvão, temos inclusive, uma situação engraçadíssima, o PS resolveu tirar o tapete ao seu candidato tradicional e apresentar novo candidato. Bem se o PS não está satisfeito com o trabalho do homem como é que podemos estar nós. Estranho não é? e se o dito Sr. se apresenta-se a votos numa lista comunista, isso então ainda era mais divertido, o dito senhor que tanto mal dizia dos comunistas, agora vê-se aliado aos mesmos, todo porque o próprio PS não quer nada com o homem que o representou e lhe deu vitorias, agora já não serve. Bem espero sinceramente que o PS perca estas 3 freguesias e que povo possa eleger gente com maior visão para o nosso concelho.

 



publicado por Carlos José Ferreira às 19:57
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 21 de Maio de 2010
Em terra de cegos quem tem um olho é Rei

As medidas anunciadas nas últimas semanas pelo primeiro-ministro de Portugal pecam por tardias e falta de rigor.

 

Caso o Eng. Sócrates não tivesse andado demasiado preocupado a fingir de conta que a economia portuguesa era um oásis na zona euro, quem não se lembra a um ano a traz das palavras do primeiro ministro, em que os sinais de recuperação económica estavam a chegar que Portugal seria o primeiro pais da Zona Euro a sair da crise, publicidade enganosa em ano de eleições, caso o Sócrates tivesse preocupado em diminuir a despesa e evitar os atentados aos nossos ouvidos com as promessas infames de obras publicas, para as quais não existe dinheiro talvez tivesse o Sr. PM tivesse percebido que estávamos a caminhar para o abismo.

 

Mas não! A grande preocupação de Sócrates foi a de tentar convencer-nos que Portugal já tinha saído da recessão enquanto outros ainda por lá andavam,(em suma o que durante mais de oito meses foi transmitido pelo governo, é que as medidas tomadas tinham surtido melhor efeito em Portugal do que nos restantes países da zona Euro, Alemanha, França etc. Socrates era o supra-suma dos heróis económicos, o verdadeiro D. Sebastião a muito esperado), que o desemprego já tinha atingido o seu pico quando agora vemos que o pior ainda está para vir, que a economia portuguesa ia crescer de forma sustentada e saudável, quando agora vemos que é mentira, pois em Abril a confiança dos consumidores voltou a estagnar.

 

Inverdades que conduziram o país para uma situação de “pré-falência” e a necessitar de uma fortíssima injecção de capital e medidas duras e austeras. Mas, mesmo assim, este primeiro-ministro, que ficará para a história como um dos carrascos de Portugal, teve o desplante de há cerca de 12 dias vir a público garantir que o IVA não iria subir!

Mais uma vez, faltou a verdade, pois já nessa altura o Sr. PM sabia que não teria outra hipótese do que aumentar os impostos, pois o mesmo homem( com a mesma cara de pau, em que a meses dizia que a crise estava ultrapassada) anunciou menos de uma semana depois que o IVA iria subir 1 ponto percentual! E que o IRS e IRC também seriam revistos. Que credibilidade merece alguém que de cada vez que vai à casa de banho parece mudar de ideias?

 

E como se não bastasse a falta de credibilidade interna, lá fora já ninguém parece levar este homem muito a sério. Mas, se as medidas pecam por tardias, também ficam aquém do que seria necessário, basta olhar para a vizinha Espanha para perceber a diferença de postura e coragem entre Zapatero e Sócrates... Na realidade o IVA poderia ter subido dois pontos percentuais, a tributação sobre os salários mais elevados poderia ter sido faseada num terceiro escalão, o corte de 5 por cento nos salários dos gestores, políticos, autarcas e reguladores também deveria ter sido mais duro, a tributação sobre as grandes empresas e bancos poderia ter ido mais longe, mas, para isso, era necessário que José Sócrates fosse o que não é:

 

Um primeiro-ministro a sério teria percebido da necessidade de se dirigir ao país, admitir os erros, explicar a real situação em que nos encontramos, e pedir a colaboração de todos num esforço supra natural para tirar Portugal da difícil situação em que se encontra.

 

Infelizmente este é primeiro-ministro que temos, nas ultimas Legislativas levou um claro cartão amarelo, com certeza que hoje muitos português, se que interrogam porque, continuaram acreditar nos contos de fadas do Eng,. Sócrates, claro que, hoje ninguém se lembra das criticas feitas por Manuela Ferreira Leite, e acusavam a economista de vista curta ( por não acreditar na retoma rápida de Portugal ) por não embarcar nas grandes obras publicas, por ser sincera e realista, em Portugal que fala a verdade é alvo de chacota e caricatura enquanto quem mente descaradamente é corado “rei”, como se costuma dizer “em terra de cegos quem tem um olho é rei “e em Portugal é isso mesmo que esta acontecer.

 

´

 

 



publicado por Carlos José Ferreira às 20:23
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

...

Alenquer sera a primeira...

Via de Cintura de Alenque...

Desperdício de Agua em Al...

Obras sem dono, em Alenqu...

DEM, Dispositivo electrón...

Obra de Santa Engrácia In...

Eleições autárquicas inte...

Eleições em Alenquer

Em terra de cegos quem te...

arquivos

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Dezembro 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Dezembro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds