Aquele que procura a verdade corre o risco de a encontrar
Terça-feira, 10 de Agosto de 2004
Lutar por Alenquer com uma oposição credível
Diapositivo1.GIF Sou particularmente crítico à actuação do actual executivo Camarário, pois nada se fez durante as décadas de poder rosa. No entanto, obviamente, não acredito que tudo seja mau e não critico qualquer coisa que aconteça apenas para arranjar polémica, ou para dizer mal dos socialistas. Serve este início de crónica para explicar que não percebo a causa da polémica que se arranjou em redor da concessão das aguas de Alenquer a um a empresa privada, talvez se o processo tivesse sido conduzido com clareza e com o total conhecimento dos Alenquerenses, com sessões de esclarecimento, não existiria Lugar a polemicas e a boatos. Passaram mais de trinta anos desde que os socialista e Álvaro Pedro se sentaram na cadeira do poder em Alenquer e ainda não aprenderam a governar em democracia. Há já trinta anos que o povo português vive livre, embora me pareça que ainda não percebe muito bem o que isso é, em especial os autarcas de Alenquer, que continuam a pretender calar quem não esta de acordo com os mesmo, com ameaças e processos judiciais infundados. É que liberdade não é apenas poder fazer aquilo que se quer, é também ter consciência cívica e uma actividade actuante junto da sociedade, para isso é necessário que exista uma participação mais activa de todos os sectores da sociedade, quer dos políticos eleitos quer da oposição e em especial em Alenquer a oposição não pode querer aparecer meia dúzia de dias antes das eleições e pedir que confiem, neles e no que pensão e no que pretendem fazer, este é um trabalho que deve ser feito todos os dias do ano, junto da população de forma a trazer a mesma para vida activa de Alenquer, trazer os alenquerenses para a discussão dos problemas que afectam a vida de todos nós, nas Assembleias de Câmara e de Freguesia. Viver numa democracia livre e plural é bem diferente da atitude passiva que toma conta dos portugueses e dos alenquerenses em especial, o nacional porreirismo, o sentar-se no café a criticar tudo o que existe, mas depois ir para casa dormir, em vez de actuar para mudar as coisas; criticar o facto dos futebolistas ganharem muito dinheiro e depois ir para casa ver a Sport TV e consumir tudo o que diz respeito a futebol; criticar a falta de produtividade do País e fazer ponte para aproveitar um feriado numa quinta-feira, criticar os automobilistas inconscientes que andam na estrada e, depois, andar em excesso de velocidade com ultrapassagens perigosas, etc, etc., isto não é democracia. Há que se envolverem e pedirem satisfações e responsabilidade em quem votaram . publicado no JA em Julho 2004


publicado por Carlos José Ferreira às 14:59
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Anónimo a 10 de Agosto de 2004 às 17:11
É sempre positivo quando alguém resolve aderir à blogosfera com o seu verdadeiro nome, sem medo e com frontalidade, parabéns.Pedro Matos Pires
(http://sticadas.blogspot.com)
(mailto:sticadas@hotmail.com)


De Anónimo a 10 de Agosto de 2004 às 14:14
Benvindo à blogmania. Força! http://TribunaLivre.blogs.sapo.ptCarlos
(http://TribunaLivre.blogs.sapo.pt)
(mailto:carlosbranco37@iol.pt)


De Anónimo a 10 de Agosto de 2004 às 13:42
Parabens pelo blog Continua!!!
http://mixxxel.blogs.sapo.ptmixxxel
</a>
(mailto:michel13@iol.pt)


Comentar post