Aquele que procura a verdade corre o risco de a encontrar
Terça-feira, 10 de Agosto de 2004
Falta de lucidez em Alenquer
Existem controvérsias que têm a virtude de nos embalar para um langoroso adormecimento.

É com esse tipo de polemicas que temos vivido nos últimos anos em Alenquer é dessa forma que a politiquice instalada nos passos do concelho, vivem, com insinuações e diz que disse, todo serve para desviar a atenção dos mais desatentos, para evitar cumprir promessas feitas.

São soporíferos que anestesiam vontades, entorpecem raciocínios e entopem lúcidas glosas. Impedem-nos de vislumbrar o óbvio, de concluir o evidente e de desnudar o embuste. São máscaras da realidade.

Como por exemplo o atraso na conclusão da variante de Alenquer , ao o atraso nas obras do rio de Alenquer, o pedido desculpas por um erro na questão do urbanismo no Brandão, não chega, não evita que aqueles mamarrachos continuem a ser construídos.

A falta de re-qualificação das localidades em especial em Alenquer, Carregado onde as zonas industrias
( inexistentes de raiz ) se confundem com as áreas urbanas.

O que demostras a incapacidade da criação de meios capazes de induzir à fixação e bem estar das populações por parte dos autarcas de Alenquer, meus senhores, afinal o que tem andado a fazer, que tão distraídos estão???

Que por exemplo não acautelaram a população do Carregado na questão do posto de Gasolina que vê nascer nos seus calos uma torre para habitação, prédio que ha muito estava projectado para aquele local, como foi possível então a construção do posto de combustível.

Não podemos acreditar em qualidade de vida em Alenquer quando existem locais que ainda não tem o saneamento básico, estradas em condições, não estamos a falar de caminhos de cabras, pois esses existem mais que muitos espalhados pelo concelho.

Onde a população tem de estar horas a fio e a espera de uma consulta num centro de saúde obsoleto e que a muito o novo aparecia como uma das promessas dos senhores socialistas.

Porque é que as Paredes continuam a ser um autentico parque para os camiões TIR, será que ninguém vê os incómodos causados e os estragos feitos pelos Monstros do Asfalto.

Porque se continua a construir desenfreadamente e sem critérios de urbanismo e sem serem criadas as infra-estruturas necessárias para o bem estar da população, vamos quer criar outro Dallas nas Paredes, com os mesmo problemas sociais e sócio económicos.

Será que já não era tempo de aproveitar- mos as belezas naturais para explorarmos o turismo.

No entanto e se alguma voz incomoda, o poderio socialista em Alenquer, surgem logo ameaças de retaliações por parte dos incompetentes que tem se sentado na cadeira do poder .

São encenações que nos distraem das preocupações e ansiedades quotidianas, que escondem os verdadeiros problemas que nos assaltam e que constituem empecilhos a uma melhor qualidade de vida.

É com essa estratégia que a camará tem vivido, se alguém cai na tentação de chamar a atenção para o que esta mal em Alenquer, então, vamos atrás dele e das duas uma ou o compramos, ou o calamos com tentativas de ameaças persistentes.

No entanto a quem acredita na liberdade e na democracia, e em especial na alternância para que não se cai em fascismo eleitoralistas, ai a tarefa de silenciar é mais difícil, pois quando de diz a " boca cheia" não é uma afirmação e quando de diz " que se investigue " esta se a apelar a investigação, não existe qualquer tipo de afirmação, mais hoje em dia e depois do 25 de Abril é possível aos cidadãos darem a sua opinião mesmo que isso seja tão doloroso para algumas pessoas, senhor Presidente da Câmara dar a opinião em Portugal não é crime.

Confesso mesmo senhores do PS que já não tenho "pachorra" para assistir a este filme, de série B ou de humor negro, com um enredo já gasto e usado e com protagonistas que não sendo de terceira, têm desempenhos medíocres,
a merecerem o repúdio do povo que os elegeu para os cargos que ocupam e que nada fazem para o beneficio da população.

São estratagemas muito bem urdidos, onde vários interesses se cruzam, de modo a hipnotizar o comum cidadão.

Difundem-se, insidiosamente, por um lado, temas apócrifos, frívolos e boçais e por outro, temas anódinos que, quando verdadeiros, são de repetição doentia. Assim, evita-se que a poeira agitada assente, privando-nos de desvendar a essência das coisas.

Artigo publicado JA em Novembro 2002


publicado por Carlos José Ferreira às 14:17
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

...

Alenquer sera a primeira...

Via de Cintura de Alenque...

Desperdício de Agua em Al...

Obras sem dono, em Alenqu...

DEM, Dispositivo electrón...

Obra de Santa Engrácia In...

Eleições autárquicas inte...

Eleições em Alenquer

Em terra de cegos quem te...

arquivos

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Dezembro 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Dezembro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds