Aquele que procura a verdade corre o risco de a encontrar
Terça-feira, 10 de Agosto de 2004
Damião de Gois
Por vezes è bom termos a memória avivada para não nos esquecermos da nossa identidade num momento em que a globalização é iminente, não esquecermos nomes tão importantes como Luis de Camões, Gil Vicente ao Damião de Gois, é fundamental para garantirmos a identidade de Portugal.

Sobre o grande Damião de Góis muitos disseram, com justeza, que constituiu um autentico elo entre Portugal e a Europa culta do século XVI. Por isso; é hoje, com Erasmo ou Dührer, um dos símbolos da Europa aberta, da liberdade, da cultura e da ciência, historiador e diplomata, viajante e funcionário régio, acima de tudo Damião de Góis foi um humanista, um homem do Renascimento e um dos mais eruditos do seu tempo.

Filho do almoxarife Rui Dias de Góis e de Isabel de Limi, descendente de Nicolau de Limi, fidalgo flamengo que se estabelecera em Portugal, Damião nasceu em Alenquer e aos nove anos, entra para a corte como pajem do rei D. Manuel I, o Venturoso, aí tendo permanecido após o falecimento do monarca. O seu jovem camarada é agora D. João III.

As qualidades de espírito do jovem Damião de Góis cedo atraíram a atenção de D. João III, que o nomeou escrivão da feitoria na Flandres, quando era feitor Rui Fernandes de Almada e, mais tarde, o enviou em negócios a várias cortes da Europa - "servio nas partes da Alemanha, Frandes, Brabante e Holanda en negoçeos de muita importancia aonde foi tão quisto e aceyto que o tinhão todos por seu natural".

As viagens, até ao Báltico e à Polónia, como costumava declarar, não as realizava apenas a tratar com mercadores e outras pessoas com quem tinha de negociar, uma vez que era movido, também, pela curiosidade e desejo que tinha de conhecer o mundo. Foi nestas deambulações que conviveu com figuras notáveis na época como Martinho Lutero, Erasmo de Roterdão e Melancton.

Nomeado por D. João III tesoureiro da Casa da Índia, desistiu do cargo para continuar os seus estudos no estrangeiro. Viveu em Basileia ao lado de Erasmo e estudou à sombra da Universidade de Pádua, tendo oportunidade de contactar aí com muitos homens de cultura e ciência, com quem trava amizade.

Continuou a sua formação em Lovaina, onde publicou vários opúsculos: os "Comentarii rerum gestarum in India" e o "Fides, religio moresque Aethioporum sub imperio Preciosi Joanni".

Homem de uma vastíssima cultura e prestigiado pelas amizades que fez na Europa, regressou a Portugal, em 1545 onde foi nomeado guarda - mor da Torre do Tombo foi incumbido, apesar de não ser cronista - mor, de escrever a "Crónica do Felicíssimo Rei D. Manuel". Conhecedor dos factos que relatava, bem documentado e com grande rigor histórico, afirma-se, de facto, como um cronista de grande mérito.

No entanto se hoje questionarmos alguns jovens, se calhar perguntam nos em que Big Brother é que ele participou, pois infelizmente no ensino há muito que a historia de Portugal foi legada para trás das costa, em especial a época do humanismo.

Damião foi também o autor da "Crónica do Príncipe Dom João o Segundo do Nome", cultivou, ainda, a música, na variedade das suas aptidões, e foi amante e coleccionador de arte, recebendo na sua casa de Lisboa, na Costa do Castelo, a intelectualidade e os humanistas do seu tempo.

Preso pelo Santo Ofício por denuncia de Sebastião Rodrigues de Azevedo, acusado de heterodoxia, acaba por ser encontrado morto na sua casa, em Alenquer, ao que se supõe assassinado.

O túmulo do humanista encontra-se na Igreja de S. Pedro, tendo sido trasladado da Igreja da Várzea, devido ao estado de ruína da mesma.

Damião de Góis é, pois, um autêntico símbolo de modernidade e de abertura de espírito, de um inconformismo e universalista, numa época em que abertura aos novos mundos é de novo feita pelos portugueses através dos caminhos do Euro, este homem é sem sombra de duvidas uma das mais importantes figuras da nossa historia e não poderá ser legada para um segundo plano atrás de figuras de um qualquer concurso de televisão.


publicado por Carlos José Ferreira às 14:06
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

...

Alenquer sera a primeira...

Via de Cintura de Alenque...

Desperdício de Agua em Al...

Obras sem dono, em Alenqu...

DEM, Dispositivo electrón...

Obra de Santa Engrácia In...

Eleições autárquicas inte...

Eleições em Alenquer

Em terra de cegos quem te...

arquivos

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Dezembro 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Dezembro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds