Aquele que procura a verdade corre o risco de a encontrar
Quinta-feira, 12 de Junho de 2008
Carregado

 

Nos últimos dias a vila do Carregado passou para as primeiras páginas dos jornais e para a abertura dos telejornais, com o bloqueio dos transportadores de mercadorias.

 

A paralisação das empresas transportadoras contra o aumento do preço dos combustíveis,  a sua principal revindicação, começou às zero horas da passada segunda-feira e desmobilizou esta madrugada, os piquetes de greve encheram as estradas portuguesas de camiões parados de Norte a Sul do país, tendo o Carregado sido um dos pontos centrais desta luta. As rotundas foram locais estratégicos para os piquetes dos camionistas que bloquearam a passagem dos colegas de profissão forçando-os a aderirem ao protesto. Logo nas Primeiras horas surgia o primeiro incidente, na rotunda do Carregado, um elemento do piquete de greve ficou ferido, ao ficar entalado entre um camião e um automóvel ligeiro, ferido numa perna e foi assistido no local por uma ambulância da Cruz Vermelha. Mas a situação mas grave estava ainda para acontecer ao segundo dia de protestos, uma vitima mortal, em Alcanena, nunca numa acção de protesto se deve recorrer a violência, muito menos desperdiçar uma vida. Ambas as partes tiveram culpa a meu ver neste acidente, mas quem realmente perdeu, foi o camionista e a sua Família, daqui a uns meses já ninguém se recordar do sucedido e o entretanto o motorista envolvido, estará em casa com o termos de identidade e residência.

 

Entretanto ontem após uma reunião de seis horas, Governo e ANTRAM chegaram a acordo.

Algumas das medidas acordadas entre a direcção da ANTRAM, e o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino (o tal do Jamais ), passam por:

  • portagens reduzidas no período nocturno para profissionais do sector do Transporte de mercadorias;
  • majoração das despesas de combustíveis para efeito de despesas em sede de IRC, num mínimo de 20 por cento, já em 2009;
  • o valor do Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP) mantém-se inalterado;
  • nos próximos três orçamentos do Estado manter-se-á o imposto de camionagem nos valores de 2007.

Já na Batalha a comissão organizadora da paralisação dos camionistas decidiu esta noite suspender o protesto, após três horas de reunião. A razão: o Governo mostrou uma "vontade clara e inequívoca" para resolver os problemas no sector.

 

O governo não deu nada aos transportadores o gasóleo continua caríssimo e pelo que me parece as empresas mais pequenas de transporte de mercadorias estão em clara desvantagens para com as grandes.....O Objectivo será criar um pequeno monopólio e manter duas ou três empresas ditas e asfixiar ao máximo as pequenas empresas.

Se o bloqueio continuasse por mais 2 ou 3 dias o pais parava e outros sectores iriam juntar se aos camionistas, os agricultores, os taxistas e a restante população, assim ficou o governo mais uma vez a rir se com mais uma vitoria sobre o Zé Povinho.



publicado por Carlos José Ferreira às 06:46
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


posts recentes

...

Alenquer sera a primeira...

Via de Cintura de Alenque...

Desperdício de Agua em Al...

Obras sem dono, em Alenqu...

DEM, Dispositivo electrón...

Obra de Santa Engrácia In...

Eleições autárquicas inte...

Eleições em Alenquer

Em terra de cegos quem te...

arquivos

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Dezembro 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Dezembro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds